Para quem está começando qualquer tipo de atividade no ramos dos negócios, toda dica pode ser preciosa e sempre existem razões para buscar ajuda, uma vez que tudo passa a ser novidade. No Brasil temos um índice crescente de empreendedores investindo na internet atraídos pela promessa de baixo custo e muita lucratividade. Mas é importante estar alerta: o mercado digital é tão ou mais competitivo quanto o mercado físico e nem sempre é tão simples assim ter rendimento no meio web.

Muitos empresários ainda questionam a necessidade de contratar uma agência para cuidar da comunicação de sua empresa. Alegam que tem um sobrinho que desenha bem, é fera em informática e tem jeito para “essas coisas” e cobra bem baratinho para criar suas peças de comunicação. Outros confiam nos representantes dos veículos de comunicação ou gráficas, que sempre prometem os melhores resultados, além de “dar” um modelo de anúncio ou impresso “bem bacana”, como cortesia.

É por esta razão, que logo de início a maioria dos novos empreendedores iniciam suas atividades negligenciando a identidade visual da empresa e todos nós sabemos bem o que representa uma marca e a influência que ela pode exercer em nossas escolhas. Ao acordar interagimos com inúmeras delas mesmo sem sair de casa. Produtos de higiene, alimentos que consumimos, uma grande variedade de itens que refletem nossas preferências. E por que não dizer que nos atraíram para que os desejássemos?

Nada contra os “sobrinhos” ou “micreiros” que trabalham em casa, mas o valor de uma ação de Comunicação Digital, não está no fato de ser “bacana” e sim de ir de encontro ao público-alvo da empresa e gerar resultado. Deve falar a língua do consumidor e respeitar algumas regras básicas e, principalmente, passar a mensagem proposta.

Quando estas ações atingem seus objetivos e ainda conseguem transmitir emoção aos consumidores (felicidade, saudade, paixão, etc.), gruda para sempre na mente dos clientes e leva “de carona” a sua marca.

Outro fator importante, é o foco no negócio. As agências mantêm o seu foco na criação, produção e administração da comunicação dos seus clientes. Da mesma forma, os empresários devem manter o seu foco voltado para as suas atividades principais, seja no comércio, indústria ou prestação de serviços.